terça-feira, 18 de junho de 2013

POR TRAS DAS MANIFESTAÇÕES A CRISE NA PM PAULISTA

Além do temor de que recaia exclusivamente para a corporação o ônus da pancadaria contra os manifestantes, os episódios estão revelando o velho problema que aflige todos as policiais militares do país. "Recriadas" durante o regime militar espelhadas no modelo das forças armadas e atualmente despojadas de seu papel, na época, principal, de repressão direta nas ruas, elas ainda não encontraram um lugar adequado no sentido de promover a segurança pública. Além disso, num lugar onde antiguidade é posto, mudanças promovidas no comando da PM paulista revelaram que também por lá as coisas não andam como parecem ser. Coronéis mais velhos resistem as ordens do comandante-geral. A tropa de choque é praticamente uma unidade autônoma dentro da estrutura da PM. Tudo isso pode parecer irrelevante, mas não é. As confusões internas e institucionais da PM podem desaguar eventualmente para as ruas e alterarem o rumo e a qualidade das manifestações na cidade de São Paulo.