quarta-feira, 31 de julho de 2013

MINISTRO DO TCU DIMINUI IDADE PARA ASSUMIR PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL.

O ministro Raimundo Carreiro foi nomeado em 2007 e no ano seguinte pediu à justiça do Maranhão, onde nasceu, uma mudança na sua certidão de nascimento, "rejuvenescendo" dois anos. Dessa forma conseguiu adiar a sua aposentadoria no TCU, obrigatória aos 70 anos de idade e permitindo a sua posse na presidência do órgão, que pela "tradição"da casa só será possível em 2017, quando já estaria aposentado.

Antes de ir para o tribunal, o ministro se aposentou no Senado, em 2007, com a idade antiga. Com a retificação, teria - a época - dois anos a menos que a idade mínima exigida. O Senado diz que isso não é relevante pois o ministro tinha direito a aposentadoria mesmo assim, já que prestou serviços à casa durante 38 anos, três além do necessário, uma vez que cada ano de contribuição a mais abate um da idade. Então tá, né?

O interessante nisso tudo é que o ministro alegou só teve tempo e dinheiro para fazer a mudança após entrar na Corte.

Das duas uma: ou o seu trabalho no Senado era muito estafante, além de mal remunerado (duas coisas de credulidade difíceis) ou o seu serviço na Corte é uma moleza, além de ser muito bem remunerado.
Quando a gente pensa que já viu de tudo...

A ANS "CONCEDE" AUMENTO DE QUASE 10% PARA PLANOS DE SAUDE INDIVIDUAIS, BEM ACIMA DA INFLAÇÃO

Para justificar esse aumento a Agência Nacional de Saúde usa argumentos dignos de um programa humorístico se a questão não fosse trágica. Segundo os renomados "técnicos" da agência o índice foi calculado com base numa avaliação (misteriosa, pois nada é aberto ao público) dos planos coletivos e de novos procedimentos que passam a ser disponibilizados pelos prestadores de serviço. Segundo eles os planos coletivos - pela sua força (?) conseguem obter bons descontos dos serviços, então, avaliando-se os índices de aumento desses planos os usuários individuais estariam sendo favorecidos com a pretensa equiparação. Trata-se de deslavada mentira. Os planos coletivos podem sofrer aumentos dependendo apenas da pressão das operadores, já que estão fora da leis e regulamentos que regem os individuais. Para simplificar: não existe teto para os aumentos. Não é a toa que a maioria dos operadores dos planos de saúde tem recusado os planos individuais, oferecendo "facilidades"para que as pessoas optem pelos planos coletivos.

E quanto a decantada oferta de novos serviços outra balela. Todo usuário dos planos privados sabe das restrições cada vez maiores na oferta de novos serviços, com as operadores sempre criando obstáculos, não raro obrigando os usuários a recorrerem a justiça para conseguirem acesso a exames, medicamentos, internações etc. Essas agencias que deveriam agir em defesa do sempre desprotegido consumidor só servem mesmo como cabide de emprego para os apaniguados de plantão. 

Ter plano de saúde privado no Brasil não é uma opção. Com o sucateamento dos serviços ofertados pelos poderes públicos torna-se praticamente uma obrigação ter algum tipo de plano privado que possa "salvar"o cidadão num momento de necessidade. O agravante ainda é que os planos aumentam as suas mensalidades à medida em que as pessoas envelhecem, numa espiral perversa, justamente no momento em que elas mais precisam de cuidados. Enquanto isso a ANS cuida apenas de dar aumentos muito superiores à inflação acumulada, que está na casa dos seis por cento. Palmas para eles. Para o restante dos mortais...

terça-feira, 30 de julho de 2013

PELO MENOS DUAS MARCAS FATURARAM (BEM) COM A VISITA DO PAPA

A presidente, Cristina Kirchner, ganhou de presente, para o seu neto, sapatinhos brancos da fábrica brasileira Pimpolho, que não são vendidos na Argentina em razão das barreiras comerciais. A Fiat, que cedeu o modelo Idea, usado pelo Papa.

O fato de Francisco ter escolhido um modelo de carro mais popular, para circular em sua visita ao país, foi explorado a exaustão pela imprensa e a Fiat informou que vai manter o Idea em seu acervo para ser exposto em um futuro museu. Na sua página no Facebook a montadora postou uma foto do carro, no céu, com a frase: Boa Idea, Francisco".

A Pimpolho acredita que depois da escolha do Papa a Argentina, que era o maior mercado externo da empresa, possa reconsiderar as restrições. Uma empresa daquele país já sinalizou interesse em representar a marca.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

PARA ONDE VÃO OS NAVIOS CUJA VIDA ÚTIL ACABOU? VÃO POLUIR A ÍNDIA, O PAQUISTÃO E BANGLADESH.

Um navio industrial dura em média 20 a 25 anos. A frota mundial é estimada em 90 mil. Quando a manutenção dessas embarcações, por conta da ferrugem e acumulo de resíduos de torna inviáveis, as empresas aposentam esses navios, gigantes de até 350 metros de comprimento, 50 mil toneladas de peso e manda para a reciclagem. Parece bom? Mas não é. 95% da massa do navio pode ser reaproveitada. Um negócio de 400 bilhões de dólares anuais. 

O problema é que nesse processo 100 mil pessoas, cerca de 10 mil deles menores de 18 anos, trabalham em condições desumanas, enfrentando temperaturas de até 43 graus, expostas a substâncias tóxicas, sem qualquer proteção, recebendo um salário de 3 dólares por dia. Só na costa asiática 800 pessoas morreram nos últimos 15 anos. Nenhuma dessas empresas presta qualquer satisfação aos seus governos, que fazem vista grossa também para as milhares e milhares de toneladas de poluentes que são despejados nas praias sem nenhum tratamento. 

A coisa funciona assim: quando uma empresa decide descartar um dos seus navios faz uma cotação entre os portos de reciclagem. Só que empresas responsáveis socialmente não conseguem competir com as que estão instaladas nesses três países. Os operários vem de áreas pobres do interior, a centenas de quilômetros das praias desses países. O contrato é temporário. Quando faltam navios passam a viver da mendicância nas vilas vizinhas. Tudo é feito manualmente, sem luvas, máscaras ou capacetes, enfrentando quedas, de até 50 metros de altura, explosões e incêndios no interior dos tanques de combustível, acidentes comuns nos desmanches. O contato com substâncias cancerígenas (chumbo, cobre, mercúrio, ácido sulfúrico, amianto e combustíveis) é diário. As crianças trabalham mais à noite quando a fiscalização precária e corrupta é ainda menos rigorosa. 

Um garoto, de 16 anos, morto recentemente com a queda de uma placa de metal de 15 metros de altura, que sustentava usando apenas as mãos, enquanto um funcionário mais experiente a cortava com um maçarico, teve a família indenizada com 244 dólares. O dono do estaleiro, Abdullah Al Mamun é filho de Abul Qasem, membro do parlamento de Bangladesch.

Vivemos num mundo difícil.

A denúncia está numa excelente reportagem de Tiago Cordeiro, na revista Galileu, do mês de julho, com fotos fantásticas de Rahat Khan e Alzbeta Jungrova Vale ler na íntegra.


NA WEB MARCAS INVESTEM EM SÉRIES DE HUMOR ALGUNS BEM ESCRACHADOS.

A campanha Donti Révi Caspa da agência África, para o xampu Head $ Shoulders, que usa o inglês macarrônico do técnico Joel Santana, em menos de quatro dias no ar, atingiu a marca dos 4 milhões de visualizações. A rede varejista online, de móveis e decorações, Mobly também aposta no humor em seu canal de vídeos Teste do Sofá, estrelado pela humorista e atriz Tatá Werneck. O primeiro episódio já atingiu a marca de 80 mil visualizações. A tendência das marcas, de se posicionarem como produtoras de conteúdo e não apenas de propaganda, é internacional. No recente Cannes Lions, em junho, as peças mais premiadas foram propostas de entretenimento relacionadas aos negócios de grandes companhias, como foi o caso da campanha Retratos da Beleza Real, da Dove, vencedora do Grand Prix, categoria Titanium.
Quem investir com criatividade e algum dim-dim vai se dar bem.

ROYALTIES PRA CÁ, ROYALTIES PRA LÁ, DINHEIRO QUE É BOM...

Dinheiro dos royalties... parece coisa de conto de fadas. Sacode-se a varinha e lá vem eles. Todos os dias os jornais dedicam páginas e artigos sobre para onde serão destinados o dinheiro dos royalties, nomeadamente os do petróleo. Contas e mais contas são feitas. Eram 279 bilhões caíram(?) para 108. A educação ia receber 209 bilhões ficou com 97 (?!). Na saúde os 69 viraram - por enquanto - 10 bilhões... Em quanto vão ficar só Deus sabe. Sobre quem vai abrir mão dos tais dos royalties, olha eles aqui outra vez, também gera polêmicas e dúvidas. Só os da União. Estados e municípios estariam fora. Há questões também relativas ao tal de Fundo Social. Enfim, ninguém se entende. Enquanto isso...
Só para distração uma tabelinha publicada no Estado de São Paulo nos mostra como é grave o problema e quanto - de tempo - precisaríamos para alcançar gente mais preocupada com os investimentos na educação:
Investindo, veja bem, 10% do PIB em educação em 2020 chegaríamos a 4.079 dólares por aluno, abaixo da Coréia do Sul (5.446), Portugal (sim,, Portugal) 5.592, Japão (7.862) e EUA (8.816). Vale ressaltar que alguns desses países, apesar do montante também não tem lá essas educações todas. Mas para chegar próximo ao nível japonês, com esse investimento constante (dos 10 por cento - pra ficar bem claro) só em 2040, com 7.767 dólares por aluno.
Enquanto isso vamos assistindo a dança dos royalties... Um passinho pra frente, uns três ou quatro pra trás.

SEUS DADOS PESSOAIS ESTÃO EXPOSTOS NAS INTERNET.MAS É POSSÍVEL MINIMIZAR O PROBLEMA

Está cada vez mais difícil "navegar" na internet sem que seus dados pessoais, comportamento, gostos etc., não estejam sendo captados e analisados por uma série de corporações e entidades governamentais. Recentemente foi feita uma pesquisa entre usuários do Facebook baseado nos "likes", com que os usuários brindam determinados assuntos e postagens. Utilizando potentes computadores os pesquisadores cruzaram exaustivamente todos esses "likes" e conseguiram descobrir um perfil psico-social bastante correto sobre cada um dos usuários. Posição política, preferências culinárias, propensão a violência, inclinações sexuais... e por aí vai. Senhas bancárias e afins são fichinhas disponíveis para qualquer hacker amador.
Até a ONU está preocupada com o problema e fez um alerta em junho sobre o perigo de se confundir o limite "entre a esfera pública e privada", em um ambiente onde a tecnologia "facilita o monitoramento invasivo e arbitrário".
Proteção total está cada vez mais difícil, mas algumas coisas podem ser feitas para evitar, ou pelo menos dificultar a exposição dos seus dados pessoais.

  • Uma delas é o uso de senhas complexas. Nada daquelas com o seu nome seguido de uma seqüência numeral, na base do 1,2,3,4. A combinação mais arrojada de números, letras e símbolos ajuda na segurança.
  • Tomar cuidado com emails ainda é uma boa norma. Extratos bancários falsos, promoções imperdíveis fazem parte do esquema de instalação de softwares de coleta dados
  • Algumas ferramentas podem ajudar, como o Adblock, uma extensão do Chrome, que bloqueia os pop-ups, anúncios do Youtube e que promete proteger dados e histórico de navegação do rastreamento de empresas sem conhecimento do usuário.
  • Limpar sempre o histórico ajuda a apagar as pegadas digitais deixadas pela navegação. Não resolve tdo, mas ajuda bastante.
  • Browsers como o Firefox e Chrome oferecem a opção de navegação incógnita. Os sites visitados não são registrados no histórico.
  • É possível codificar dados dos sites visitados, e-mails e mensagens de textos. Em computadores, smartphones e tablets. O Textsecure, o Silent Circule, o Intheclear podem ser úteis para isso, cada um com características e aplicações específicas.
  • Para mais segurança ainda o jeito É criptografar tudo o que for importante e sigiloso. Na rede bons aplicativos para isso. Mas pesquise com cuidado
  • Que ficar mais tranquilo? Use o Projeto Tor. Um software grátis que permite uma navegação alternativa usando uma rede mundial de servidores voluntários que torna praticamente impossível a localização do usuário e o rastreamento dos seus dados.
  • Tá suspeitando do Google? Use o Duckduckgo. Acha o Gmail perigoso? Vá de Husmail. Em vez do Chrome e similares o Union Browser. O Jottacloud substitui o Dropbox e similares. 
  • Nos EUA, onde o pessoal é mais exposto e por via de consequência mais desconfiado e prevenido há uma tentativa de utilizar uma alternativa às empresas telecom. Uma rede totalmente nova, teoricamente livre do controle das corporações e governos. Em Maryland, Seattle e New York as primeiras redes físicas do Meshnet estão começando a operar.

Ah, e o Facebook? Por enquanto o jeito é sair da rede ou, melhor, tomar cuidado com o que você posta, com seus likes e com as fotos que publica sem prestar muita atenção. A propósito: mesmo que não tenha a melhor das eficácias, você já fez algum ajuste nas suas configurações de privacidade do face?
Não? Faça isso. Sempre ajuda.
Boa sorte.

KINECT: FERRAMENTA PARA GAME MONITORA TODAS AS SUAS AÇÕES MESMO QUANDO VOCÊ NÃO ESTIVER JOGANDO



Vem aí mais um instrumento de abelhudice da sua vida. E o Kinect, criado para melhorar a experiência do Xbox One, pode ser o instrumento que a Microsoft e anunciantes precisavam para recolher dados do mundo off-line dos seus clientes. Entre outras coisas o sistema de câmeras do Kinect pode ser usado para monitorar o comportamento das pessoas enquanto elas assistem TV. Além disso, ele pode identificar o número de pessoas numa sala que assistem um streaming de um filme e pode, por exemplo, cobrar um valor extra caso esse número seja maior que o permitido pela licença de exibição.
O kinect pode reconhecer expressão faciais, identificar a altura dos usuários e até detectar batimentos cardíacos. O potencial invasivo do aparelho é de tal ordem que o sistema de microfones continua funcionando mesmo quando o console está desligado.
Se você juntar tudo isso a uma empresa acusada de facilitar acesso aos dados dos seus usuários temos um problemão em andamento, travestido de um inocente jogo. Em tempo: o novo Xbox One só será vendido daqui pra frente junto com o Kinect. E na apresentação do produto ficou claro que a Microsoft pretende usar o console também como central de TV, embora não se saiba ao certo como isso funcionaria no Brasil (a antena ou set-up box da TV a cabo seria conectado ao console que, por sua vez, se ligaria a televisão).
A empresa se defende afirmando que o usuário pode determinar o grau de sensibilidade do equipamento e ajustar as opções de privacidade e que só acessa os dados que os usuários escolheram para compartilhar.
O fato é que poucos usuários de qualquer sistema tem conhecimento suficiente para administrar essas questões ficando sempre restritos as opções que as empresas oferecem para restringirem o acesso a sua privacidade.
E, pelo que se sabe a Microsoft, embora não seja a única, colaborou intensamente com os serviços de inteligência dos EUA permitindo que as comunicações de usuários fossem interceptadas. Quando se trata de segurança nacional compreende-se a intromissão. O problema é quando cidadãos comuns, que em nada ameaçam as instituições tem a sua vida bisbilhotada e seus dados pessoais colocados nas mãos de Deus sabe lá quem.
Olho vivo e faro fino.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

COMEÇAM NOS BASTIDORES AÇÕES PARA SALVAR O PROJETO DE PODER DO PT

Em artigo publicado no "Times" o ex-presidente Lula defende uma "profunda reformulação"no PT, com base nas últimas manifestações de rua, que - em sua avaliação - foram consequência do sucesso dos governos do seu partido. É um ponto de vista controverso, mas explicável. Mas, enquanto isso, proeminentes senadores, entre eles ex-governadores e ministros, segundo revela Dora Kramer em sua coluna no Estadão, querem convencer a presidente a suspender qualquer discussão ou especulação sobre a eleição de 2014; adotar medidas que sinalizem à população a obtenção de benefícios concretos, a retomada de reformas estruturais envolvendo o Congresso, mas por meio do debate e não de imposição e por fim a troca da fisiologia pela meritocracia, ou seja a reformulação do ministério.
É um empreitada de vulto. A ver.
Vale aqui registrar comentários de Emílio Odebrecht, no último fim de semana. O empresário defendeu a volta de Lula em 2014, com Eduardo Campos de vice e disse que ainda que as chances de uma reeleição da presidente Dilma são nulas.

CONGRESSO ENTRA EM FÉRIAS E A TAL DE "AGENDA POSITIVA" VAI JUNTO

Pelo menos 11 das propostas dessa tal "agenda positiva"criada em função dos recentes protestos nas ruas, está entrando também de férias e o seu destino é incerto quando o Congresso voltar ao trabalho no próximo mês de agosto.
A "PEC dos mensaleiros"; o passe livre estudantil;  a PEC do voto aberto; os royalties para educação; a corrupção como crime hediondo; a ficha limpa para todos os servidores; a Reitup (benefícios tributários para o transporte público); o fim do foro privilegiado; o marco civil da internet; a PEC do trabalho escravo e o Plano Nacional da Educação todos ficaram para novas discussões após as férias dos parlamentares.
Sobre o fim do "Foro Privilegiado"já se levantam vozes contrárias. O que parece uma coisa justa pode na verdade não passar de uma esperteza. Sendo julgados como cidadãos comuns, parlamentares, ministros de Estado etc., teriam a oportunidade de passar por todas as infindáveis instâncias da Justiça brasileira, com as suas não menos infindáveis oportunidades de recursos e mais recursos, adiando ao infinito qualquer possibilidade de punição concreta.

DILMA AINDA QUER A REFORMA POLÍTICA, MAS DEPUTADO DO PT DIZ QUE NÃO A PRESIDENTE.

Horas depois da presidente afirmar que o plebiscito e a reforma política são imprescindíveis, "como resposta efetiva ao desejo profundo que emanou das manifestações, esse desejo por transformações", o deputado Cândido Vaccarezza, do PT de São Paulo, coordenador do grupo de trabalho da reforma política na Câmara foi categórico: "Este grupo não aprovará nenhuma medida para 2014. O que aprovarmos vai valer para 2016 e para 2018".
Pelo visto vai ser difícil um entendimento qualquer sobre essa tal de reforma política. Tem proposta pra tudo quanto é gosto (e interesse), algumas bem fora de propósito, como a tal unificação de todas as eleições. Alguém em seu santo juízo pode realmente acreditar que seja uma coisa boa e sensata o eleitor votar de uma vez só em vereador, prefeito, deputado estadual, governador, deputado federal, senador e presidente?
Do jeito que as coisas andam o que os manifestantes pediram nas ruas vai ficar só mesmo na conversa.

A BOLÍVIA PODE TUDO E O BRASIL SE CALA

Interessante a postura das autoridades brasileiras com relação ao governo boliviano. Evo Morales tudo pode. Recentemente aviões da FAB foram revistados pela polícia boliviana, um inclusive a serviço do nosso chanceler, que que Brasília desse um pio. Os torcedores corinthianos continuam presos, sem uma acusação formal (em tempo só palmeirense), isso sem falar na expropriação, a golpes de baionetas de refinaria da Petrobras. Apesar disso tudo o governo brasileiro não se furta de se juntar de outros repúblicas sul-americanas para protestar contra os constrangimentos impostos a Evo Morales quando do seu retorno da Rússia, vários países impediram o pouso para reabastecimento do seu avião, devido a uma suspeita de que estivesse a bordo o americanos Edward Snowden, autor das denúncias sobre os esquema de espionagem universal dos EUA via internet.
A "vistoria" realizada nos aviões da FAB ocorreu em novembro e dezembro de 2011, mas só agora os fatos vieram a público. O governo brasileiro só se manifestou após a terceira das violações da nossa soberanos, ainda assim, docemente, advertindo aos bolivianos que poderia "exercer o princípio de reciprocidade".
Suspeita-se, na verdade, que os policiais bolivianos, da divisão antinarcóticos, não estavam, obviamente, em busca de drogas nos aviões brasileiros, mas sim à procura do senador Roger Pinto Molina, de oposição, que se encontra refugiado na embaixada brasileira há mais de um ano, sem que as autoridades daquele país se disponham a conceder o visto necessária para a sua saída da Bolívia. Enquanto isso os corinthianos continuam presos, sem culpa formada, sem que as autoridades brasileiras tomem qualquer providência efetiva para liberta-los. Tem gente que acredita que o governo boliviano pretende na verdade fazer uma espécie de troca de uns pelo outro. Vamos ver.

terça-feira, 16 de julho de 2013

DUDA ESTÁ DE VOLTA

Depois de relutar um pouquinho, logo após ser absolvido pelo Supremo, do seu suposto envolvimento com o Mensalão, Duda Mendonça está de volta ao marketing político. Pelo menos é o que diz a Veja. Duda já estaria em na cidade de Santiago para fazer a campanha de Marco Enríquez-Ominami, candidato considerado azarão na disputa pela Presidência do Chile.

VEM AÍ MENOS CONTROLES SOBRE CAMPANHAS POLÍTICAS

Depois de recusarem a reforma política proposta pela presidente Dilma - o vice Michael Temer levou um pito ao posicionar-se contra a ideia - mas os deputados mais a vontade, estão discutindo projeto que torna a legislação eleitoral menos rigorosa. Um dos itens é o fim dos recibos de doações, hoje obrigatórios para os comitês eleitorais. A prestação de contas será feita com base nos extratos bancários. Além disso, quem tiver as contas de campanhas anteriores rejeitadas poderá se candidatar. O Fundo Partidário, formado por recursos públicos, poderá ser usado para pagar multas imputadas a partidos que cometerem irregularidades. Uma nova eleição será realizada sempre que um candidato vencedor seja cassado após as eleições (hoje o segundo colocado pode assumir, exceto quando o cassado tiver obtido mais de 50% dos votos no primeiro turno). E os candidatos poderão fazer campanha na internet a qualquer tempo, mesmo antes do início oficial da campanha nas ruas e na TV. O deputado federal Cândido Vaccarezza, do PT, é o relator do projeto.

TOMADA BRASILEIRA. A PIADA AGORA É PRA VALER

Você já deve ter se perguntado de onde veio essa maravilhosa ideia de criar a "tomada brasileira". E com certeza não encontrou resposta. Mas seja como for agora é pra valer e todas as tomadas domésticas terão de ser adaptadas para receber a grande invenção brasileira do século. Rui Castro, em sua coluna da Folha, resolveu fazer um cálculo de quando vai ganhar o inventor da abençoada tomada. Sem considerar escritórios, lojas, fábricas etc., só residências, digamos assim, de um quarto e sala, que deve ter cerca de 30 tomadas e, levando em conta que existem 73 milhões de unidades consumidoras de energia, o número de tomadas necessárias para tal adaptação (obrigatória - alguém perguntou a alguém se queríamos essas benditas tomadas?) chega a passar de míseros DOIS TRILHÕES.
Vale insistir: essa invenção só existe no Brasil. É claro que mundo afora existem outros modelos, mas um que sirva apenas a um país só mesmo a nossa. Podemos nos orgulhar. Somos um único país do mundo a termos uma tomada exclusiva. Pra Copa de 2014 e para os Olimpíada de não sei quando vai ter muita gente faturando adaptador para a gringalhada que vai nos visitar. Taí, mais um bom negócio1
Alguém mamou, está mamando e vai mamar muito mais.

AFINAL O QUE ESTAVA POR TRÁS DOS BOATOS SOBRE O FIM DO BOLSA FAMÍLIA?

Ricardo Balthazar escreveu um ótimo e bem humorado artigo sobre isso na Folha de São Paulo, no último dia 15. Vale a leitura. O fato é que depois de muita investigação a Polícia Federal anunciou a conclusão do seu inquérito, informando que não chegou a lugar nenhum (rsss). O mais perto de um possível culpado a que chegou foi a identificação, digamos assim, de uma mulher da cidade de Cajazeiras, na Paraíba, que teria sido a primeira pessoa a comentar o assunto nas redes sociais. Mais cômico impossível. De qualquer forma a nota da PF afirma que isso nada teve a ver com a proliferação da boataria sobre o fim do Bolsa.
Bom, e como ficam agora os apressados de plantão, entre eles várias ministros que se apressaram em ver uma verdadeira conspiração em andamento contra o Governo?
Na verdade, dias depois das desastradas declarações das autoridades, ficamos sabendo que o que aconteceu de fato foi uma trapalhada da Caixa Econômica, que decidiu mudar o calendário habitual de pagamentos sem avisar ninguém. O mais provável é que isso tenha confundido as pessoas e alimentado a boataria.
Ricardo Balthazar, no seu artigo, sugere que talvez tivesse sido melhor chamar a NSA, a agência norte-americana que bisbilhota todo o mundo pela internet, que provavelmente encontraria as respostas que as autoridades brasileiras foram incapazes de encontrar.

VOCÊ NÃO TEM CONTROLE SOBRE O QUE POSTA NO FACEBOOK

Max Schrems, que fundou o grupo Europa contra o Facebook, afirma, em entrevista a Folha de São Paulo (15/07 - Pag: A-12)que eles possuem até mais informações do que as pessoas publicam. Segundo Schrems o Face espiona usuários e não usuários da rede e recolhe dados sobre você, inclusive a partir dos seus amigos, através de sistemas estatísticos usados em larga escala. E mais: usa informações do nosso histórico para só mostrar o que gostamos de ver. Ou seja opiniões diferentes das nossas são filtradas. É uma espécie de "censura de bem-estar", o que pode fazer você acreditar que existem mais pessoas do que na verdade, que compartem os mesmos pensamentos e ideias que você. Schrems também acredita que o Face colabora ativamente com as autoridades americanas no fornecimento de informações que seriam privadas, já que são praticamente obrigados a fazer isso pelas leis locais. O Face nega tudo isso e afirma que só fornece qualquer informação se obrigados pelas leis dos países onde atua, mesmo assim só depois de "examinar cuidadosamente qualquer desses pedidos".
O grupo Europe vs Facebook já apresentou 22 queixas sobre temas diferentes contra o Face. O objetivo, segundo Schrems, não é reclamar por reclamar, mas mostrar que é possível manter uma rede social que respeite a privacidade das pessoas.
Schrems também não acredita que a solução seja abandonar o Face. "O problema prático é que não há alternativas reais. Se você sair possivelmente vai tentar levar seus amigos para uma outra rede. A única solução real seriam redes sociais abertas, em que você pudesse interagir com pessoas que estão em outras redes. Da mesma forma que pode mandar um email de um provedor para outro ou ligar para um telefone de outra operadora".
Ele chama atenção ainda para o fato de que nós simplesmente não conseguimos usar a internet sem fornecer algum tipo de dado, informação, ao Google, à Apple, à Microsoft, à Amazon ou o Facebook. 
Uma da ações de Schrems contra o Face foi exigir que ele fornece cópia de todas as suas informações armazenadas pela rede. Foram 1.222 páginas com tudo o que Schrems compartilhava com os amigos, além de muita informação com dados armazenados a sua revelia, como lista dos locais onde ele acessou o site e até mesmo comentários que havia apagado. Schrems conseguiu isso porque o site mantém a sua sede na Irlanda, sendo obrigado a se submeter às leis européias.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

AREIA, de Wolfgang Herrndorf. Uma pausa no plebiscito e afins

A leitura vale para abstrair um pouco, pelo menos, da reforma política, plebiscito e outros também indigestos. Um bom thriller de espionagem desse autor alemão de 48 aos, autor do romance adolescente Tchick. Sofrendo de um câncer terminal no cérebro, Herndorf escreveu em seu blog há dois meses que "a vida humana finda lá onde termina a comunicação. E isto jamais pode acontecer. Este é o meu maior medo". 

DIRCEU - A BIOGRAFIA. Primeiro lugar entre os mais vendidos. Alguém leu? Deixe um comentário, please.

Em tempos de manifestações contrárias ao governo é interessante saber que DIRCEU, A BIOGRAFIA. de Otávio Cabral (Editora Record) está há três semanas em primeiro lugar na lista dos mais vendidos, na categoria de "Não Ficção". Fiquei curioso. Quem está comprando esse livro? O que terá achado? Se não aparecer ninguém comentando vou terminar comprando e ajudando a mante-lo na lista dos 10 mais.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

MEDICOS NO SUS SEM FAZER RESIDÊNCIA?

O projeto do Governo é mandar pro SUS os médicos "recém-formados" não leva em consideração a residência médica, o período em que atuam, sob supervisão, antes de saírem por aí, clinicando sem nenhuma experiência. Diga sinceramente: você quer mesmo ser atendido por este tipo de profissional?
É o que dá querer resolver as coisas de afogadilho.

MERCADANTE REBATE CRÍTICAS DE MÉDICO DA DILMA

"Não adianta jogar médicos (em um hospital) se não houver infra-estrutura", criticou Roberto Kalil Filho, médico de políticos famosos e abastados em geral, inclusive da presidente Dilma, conceituado cardiologista do, entre outros, Hospital Sírio Libanês. Em entrevista a Folha de São Paulo, o Ministro da Educação e porta-voz informal do Governo, Aloizio Mercadante rebateu a crítica afirmando que "é evidente que não vamos ter no semi-árido nordestino ou no meio da Amazônia a mesma estrutura do Sírio Libanês onde ele trabalha. Não terá hoje, nem amanhã". Certamente o médico da presidente não estava querendo dizer isso. Mercadante poderia deixar a crítica passar batida, evitando assim - quem sabe - um certo constrangimento quando a presidente necessitar novamente dos serviços do seu médico e do Sírio Libanês, que por sinal não é hospital público.
Na mesma entrevista o ministro, além de afirmar a sua crença de que a presidente Dilma vencerá qualquer adversário, nas eleições de 2014, "já no primeiro turno",  vocalizou em público a tendência detectada nos meios palacianos de jogar no colo dos congressistas a responsabilidade pela falência da panacéia para todos os males da sociedade brasileira, a tal de reforma política: "a população vai cobrar (caro) do Congresso se a reforma política não for realizada".
É ver para crer.

SE O GOVERNO COMPRAR UM CIRCO O ANÃO COMEÇA A CRESCER.

Certa feita Delfim Neto saiu-se com esse comentário, que faz todo sentido quando se descobre que quatro aparelhos de raio-x e 110 detectores de metal, no valor de um milhão de reais (preços da época)  foram "esquecidos" em um depósito da PF. O Ministério Público alvoroçou-se, promete investigar a fundo o "esquecimento"etc e tal e coisa. Resta esperar para saber o que será "esquecido", as custas do contribuinte, de outros equipamentos adquiridos para a Copa das Confederações, Copa de 2014 (hum...) e para as Olimpíadas de 2016. Se tudo correr como dantes no Quartel de Abrantes periga vermos um crescimento vertiginoso de anões e mais anões nesse circo nacional.

ESTADOS UNIDOS ESPIONAM O BRASIL. E o Ministro da Defesa não vai passar mais e-mails...

A notícia de que os EUA espionam o Brasil (e o resto do mundo, diga-se de passagem) está provocando furor nos meios políticos e na administração federal. Enquanto as autoridades admitem que estamos vulneráveis a xeretagem, pública e privada, na internet, (o Ministro da Defesa Celso Amorim, declarou que não vai usar mais e-mails para "assuntos importantes"- ah, ta bom!) os parlamentares movimentam-se para criar uma CPI no Senado para apurar o assunto e o Itamaraty quer explicações do governo americano sobre o assunto, uma "ameaça a soberania nacional". Muita fumaça, muita conversa que não vai dar em nada. Os EUA vão continuar espionando quem quer que seja, já fazem isso há muito tempo e vão continuar fazendo, sem dar a mínima bola para o esperneio geral, Brasil incluso, desse pessoal que se diz - agora - surpreso com a fragilidade das comunicações oficiais, sejam lá quais forem os meios que usam. Espiona que pode, o resto que se previna.
O cômico desse história toda é que o tal aparato de espionagem não foi capaz de descobrir se Edward Snowden, o jovem que revelou ao mundo o esquema, estava ou não a bordo do avião presidencial boliviano. Com isso o presidente Evo Morales foi humilhado por várias nações que impediram o seu avião de pousar em seus territórios para abastecer vindo de uma visita a Rússia. E tudo ficou por isso mesmo, apesar dos esperneios.
Resta saber se Obama vai ser chamado para depor na CPI do Senado.

ROYALTIES. VOCÊ VIU ALGUM POR AÍ?

Nunca se falou tanto em "royalties" como recentemente. Para a fórmula miraculosa para qualquer panacéia. Vai resolver o problema da educação da saúde, do isso e do aquilo. Mas aonde estão estão esses benditos royalties? Do petróleo, afirmam os precipitados, principalmente do tal de pré-sal, outra coisa milagrosa, cujos efeitos ainda ainda não vimos. Os contratos já firmados não podem ser modificados ao bel prazer, os novos... bem no dia em que qualquer coisa começar a gerar riquezas e tenham, pela graça de Deus, algum royalties a ser pago talvez vejamos, então, alguma melhoria na saúde, na educação... Tenhamos fé, nos royalties e em Deus.
Em tempo:

Na antiguidade, royalties eram os valores pagos por terceiros ao rei ou nobre, como compensação pela extração de recursos naturais existentes em suas terras, como madeira,águarecursos minerais ou outros recursos naturais, incluindo, muitas vezes, a caça e pesca, ou ainda, pelo uso de bens de propriedade do rei, como pontes ou moinhos.
Na atualidade, royalty é o termo utilizado para designar a importância paga ao detentor ou proprietário ou um território, recurso naturalprodutomarcapatente de produto, processo de produção, ou obra original, pelos direitos de exploração, uso, distribuição ou comercialização do referido produto ou tecnologia. Os detentores ou proprietários recebem porcentagens geralmente pré-fixadas das vendas finais ou dos lucros obtidos por aquele que extrai o recurso natural, ou fabrica e comercializa um produto ou tecnologia, assim como o concurso de suas marcas ou dos lucros obtidos com essas operações 1 . O proprietário em questão pode ser uma pessoa física, uma empresa ou o próprio Estado.
Royalties são, atualmente, a cobrança de impostos da extração de um recurso natural de uma determinada região
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

LULA ESTÁ VIVO E O SEU ESPÍRITO HABITA ENTRE NÓS

Foi engraçado ver os inúmeros posts especulando sobre o paradeiro do ex-presidente Lula durante o seu tour pela África e Europa (alguém sabe dos resultados?). Teve especulação (e certezas) pra todo gosto. Uma das mais espetaculosas dava como certo a internação, em segredo, é claro, no hospital Sírio Libanês, vítima de uma recidiva - sem chances de recuperação do câncer que o acometeu há algum tempo. Contrariando os pessimistas/otimistas de plantão o ex-presidente retomou as suas articulações políticas. Em encontro reservado com a presidente Dilma Rousseff fez uma análise sobre a crise política e defende uma reforma no ministério, além de cobrar uma melhor articulação política com a base aliada para evitar o isolamento da atual presidente. Chama a atenção dois pontos: um a falta de geral de ideias, de boas ideias, para superar a crise. E outra, que decorre da primeira, achar que a solução para todos os males que afligem o governo está nessa malfadada reforma política. E vale a pergunta: quem quer mesmo uma reforma política, pelo menos nos moldes que vem sendo proposta.




sábado, 6 de julho de 2013

"QUEM PEDIU PLEBISCITO? FALTA GESTÃO", AFIRMA DEPUTADO PETISTA.

O deputado, Devanir Ribeiro, num acesso de sinceridade, afirma - em entrevista ao Jornal Estado de São Paulo, que ninguém pediu plebiscito e diz que o "que falta ao governo Dilma é gestão. As pessoas querem transporte de qualidade, saúde e educação. Dinheiro tem. É só investir". Autor de uma proposta para um terceiro mandato do então presidente Lula, Devanir também acredita que está mais do que na hora de "Lula voltar". Ah, bom...

MAIS IMPOSTOS? PREPARE-SE, JÁ TEM GENTE PENSANDO NISSO.

Parece que certos governantes não tomam jeito mesmo. Depois de tantos protestos, tanta indignação do povo nas ruas exigindo uma melhor aplicação do nosso dinheiro, o ministro da Fazenda lança um balão de ensaio, informando que pode haver mais impostos. Assim, tipo, como quem não quer nada. As vezes parece que tem gente do governo que é de oposição.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

GOVERNO SUGERE 3 QUESTÕES PARA PLEBISCITO. SERÁ QUE O ELEITOR VAI ENTENDER?

A primeira é sobre o sistema eleitoral para o Poder Legislativo. O eleitor decidiria entre um sistema proporcional, como e hoje, um sistema majoritário (o tal de distritão) ou um sistema distrital misto.

A segunda pergunta é sobre o apoio a uma lista aberta (como é hoje), com eleição proporcional, ou sistema de lista fechada (no partido) ou o voto em dois turnos, no partido e na lista, chamado de voto transparente.

A terceira é para decidir sobre o financiamento das campanhas: com doações privadas e públicas, como e hoje, exclusivamente público ou público e de pessoas físicas com limite de contribuição.

Resta saber se o eleitorado vai entender direito tudo isso. Corre-se o risco de tudo terminar numa tremenda confusão com o eleitor votando em alternativas que na real não atendem as suas expectativas de mudança.

MARINA DIZ QUE DILMA AINDA NÃO OUVIU A VOZ DAS RUAS

E, segundo a ex-senadora, que pretende disputar a eleição de 2014 pela nova sigla Rede de Sustentabilidade, a presidente erra também ao tentar enquadrar os protestos em uma agenda tradicional, a ser resolvida entre o Planalto e o Congresso. "Fechar a discussão entre o Palácio, governadores e o Congresso é não levar em consideração o que esta sendo dito a todos nós. E o velho estilo de transformar tudo numa mera pauta de reivindicações", disse Marina em entrevista ao jornal Estado de São Paulo

INTERNET CRIA NOVOS CANAIS NA ÁREA DA SAÚDE

Fazer fisioterapia usando tablets, realizar testes genéricos pelos Correios e uma série de novos serviços na área da saúde já podem ser feitos através da net. Pequenas empresas com alto poder de crescimento estão oferecendo soluções que reduzem custos, melhoram a vida dos pacientes e podem aumentar a produtividade dos médicos.

A Genomika oferece sequenciamento genético em larga escala por um custo 50% menor. A DB Genética vende kits de autocoleta de DNA para identificar raças de animais e realizar testes de paternidade em humanos. A BoaConsulta tem um serviço para agendamento de consultas pela internet e não é difícil encontrar no mercado games para tratamento de reabilitação em fisioterapia, terapia ocupacional e psicologia.

Uma das startups da área é a FisioHub, que tem dois aplicativos de jogos para tablets voltados para pacientes em reabilitação e crianças com problemas de alfabetização. A Sheme Labs desenvolve um tipo de exame de DNA simples e rápido que pode ser realizado em qualquer lugar. A Fisiogames cria jogos para pacientes de fisioterapia com relatórios com a evolução do desempenho de cada pessoa. A CardioEmotion utiliza jogos de computador para monitorar e reduzir níveis de estresse. Euprescrevo é um sistema de medicamentos integrado às farmácias para facilitar o entendimento do paciente e a Doctors Way é uma rede social profissional para médicos que permite compartilhar experiências, divulgar trabalhos e ampliar relacionamentos.

É uma boa área, apesar de incipiente, para quem quiser investir, apostando nesse tipo de empresas.

O BRASIL É UM ESTADO LAICO. E DEVE SE MANTER ASSIM


Mas não são poucas as forças contrárias, que se movimentam, sem constrangimento algum, no sentido de forçar o Estado a adotar leis de acordo com os seus preceitos religiosos. E, se a sociedade não se conscientizar desse perigo e agir, em breve poderemos estar vivendo em um Estado regido pelo fundamentalismo religioso. Nada contra as religiões, muito menos sobre o modo de vida que as pessoas se impõem a partir de suas crenças. O problema começa na hora em que começam a querer que todos sigam os preceitos e se comportem de acordo com o que acreditam ser a verdade universal. 

O que está em jogo vai além de projetos como o tal da "cura gay", que por sinal não é do Marco Feliciano, mas do deputado João Campos (católico) do PSDB de Goiás. A cada dia cresce a tal bancada evangélica, que encontra em radicais de outras religiões, como o João Campos, entre muitos outros, apoio para leis que vão de encontro ao "Estado laico" e tentam impingir ao restante da sociedade as suas crenças (vide lei do aborto, por exemplo). 

A "fome" e o empenho desses grupos em dominarem as muitas esferas do poder não tem limites. Recentemente o PSC, partido que representa parcela significa dos evangélicos, anunciou que pretende lançar candidato próprio a Presidência da República. O escolhido é
 o atual vice-presidente do partido, pastor Everaldo Dias Pereira. 

Em entrevista recente a Folha de São Paulo/UOL, o publicitário e profissional de marketing político, Duda Mendonca, disse acreditar que uma candidatura dessas chegaria com facilidade a casa dos 5% por cento, sendo decisiva, portanto, num eventual segundo turno. Hoje, os politicos costumam cortejar o que se convencionou chamar de eleitorado evangélico, mas a cada dia que passa os pastores começam a preferir candidatos saídos das suas próprias hostes e as bancadas evangélicas só fazem crescer. A exceção, noves fora um ou outro caso muito especifico, era para os cargos executivos. Como se vê isso também vai deixar de ser exceção e eles já estão mirando em alvos mais importantes. 

Se a sociedade laica não se manifestar podemos muito em breve sermos submetidos - cada vez mais - a uma legislação coercitiva, baseada em interpretações religiosas, a maioria delas sectárias. A experiência mundial desastrosa está aí para quem quiser ver.


DEPOIS DE PROTESTOS ALCKMIN, HADDAD E PRATICAMENTE TODOS OS POLÍTICOS CAEM NAS PESQUISAS

Alckmin perde 14 pontos, Haddad 16. Em um cenário voltado para as próximas eleições o governador sofre também queda, mas nenhum dos seus adversários é favorecido. O que aumenta e a quantidade de pessoas que decidiram votar em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos. O único que obteve uma pequena alteração positiva foi o presidente da FIESP. Skaf oscilou de 16 para 19 pontos de aprovação. Até Lula, numa possível disputa com Alckmin para o Governo do Estado caiu 4 pontos. Na pesquisa do Data Folha perdas atingiram todas as siglas.