quinta-feira, 18 de julho de 2013

A BOLÍVIA PODE TUDO E O BRASIL SE CALA

Interessante a postura das autoridades brasileiras com relação ao governo boliviano. Evo Morales tudo pode. Recentemente aviões da FAB foram revistados pela polícia boliviana, um inclusive a serviço do nosso chanceler, que que Brasília desse um pio. Os torcedores corinthianos continuam presos, sem uma acusação formal (em tempo só palmeirense), isso sem falar na expropriação, a golpes de baionetas de refinaria da Petrobras. Apesar disso tudo o governo brasileiro não se furta de se juntar de outros repúblicas sul-americanas para protestar contra os constrangimentos impostos a Evo Morales quando do seu retorno da Rússia, vários países impediram o pouso para reabastecimento do seu avião, devido a uma suspeita de que estivesse a bordo o americanos Edward Snowden, autor das denúncias sobre os esquema de espionagem universal dos EUA via internet.
A "vistoria" realizada nos aviões da FAB ocorreu em novembro e dezembro de 2011, mas só agora os fatos vieram a público. O governo brasileiro só se manifestou após a terceira das violações da nossa soberanos, ainda assim, docemente, advertindo aos bolivianos que poderia "exercer o princípio de reciprocidade".
Suspeita-se, na verdade, que os policiais bolivianos, da divisão antinarcóticos, não estavam, obviamente, em busca de drogas nos aviões brasileiros, mas sim à procura do senador Roger Pinto Molina, de oposição, que se encontra refugiado na embaixada brasileira há mais de um ano, sem que as autoridades daquele país se disponham a conceder o visto necessária para a sua saída da Bolívia. Enquanto isso os corinthianos continuam presos, sem culpa formada, sem que as autoridades brasileiras tomem qualquer providência efetiva para liberta-los. Tem gente que acredita que o governo boliviano pretende na verdade fazer uma espécie de troca de uns pelo outro. Vamos ver.