quinta-feira, 18 de julho de 2013

COMEÇAM NOS BASTIDORES AÇÕES PARA SALVAR O PROJETO DE PODER DO PT

Em artigo publicado no "Times" o ex-presidente Lula defende uma "profunda reformulação"no PT, com base nas últimas manifestações de rua, que - em sua avaliação - foram consequência do sucesso dos governos do seu partido. É um ponto de vista controverso, mas explicável. Mas, enquanto isso, proeminentes senadores, entre eles ex-governadores e ministros, segundo revela Dora Kramer em sua coluna no Estadão, querem convencer a presidente a suspender qualquer discussão ou especulação sobre a eleição de 2014; adotar medidas que sinalizem à população a obtenção de benefícios concretos, a retomada de reformas estruturais envolvendo o Congresso, mas por meio do debate e não de imposição e por fim a troca da fisiologia pela meritocracia, ou seja a reformulação do ministério.
É um empreitada de vulto. A ver.
Vale aqui registrar comentários de Emílio Odebrecht, no último fim de semana. O empresário defendeu a volta de Lula em 2014, com Eduardo Campos de vice e disse que ainda que as chances de uma reeleição da presidente Dilma são nulas.