quarta-feira, 28 de agosto de 2013

MÉDICOS DE RENOME ABREM CLÍNICA EM FAVELA E GANHAM DINHEIRO


Médicos do Sírio e do Einstein,, dois dos mais renomados hospitais particulares de São Paulo abriram uma clínica particular em Heliópolis, uma das maiores favelas da cidade. Bem equipada, a clínica só realiza consultas particulares. Não aceita convênios nem cartão do SUS e está fazendo sucesso graças ao valor das consultas: 40 reais para clínico geral e 60 para as 10 especialidades oferecidas, que podem ser divididos em duas parcelas.

Thomaz Srougi, e o diretor-geral, Cesar Camara
O público-alvo da clínica é contempla exatamente o perfil dos moradores da maior favela de São Paulo: gente sem plano de saúde e cansada das filas e do péssimo serviço oferecido pelos postos públicos.
Embora a estrutura da clínica seja simples, os equipamentos disponíveis  em exames oftalmológicos, de ultrassonografia e eletrocardiograma são de ponta. Os médicos são todos formados em universidades conceituadas e integrantes do corpo clínico do Sírio-Libanês e Albert Eistein, que costumam cobrar algo em torno de 450 reais nos seus consultórios particulares.
O valor das consultas realizadas em Heliópolis corresponde o que é pago pela planos privados de saúde. A diferença, segundo os médicos do Dr. Consulta, é qu estão livres das “metas de atendimento” impostas pelos planos que encurtam as consultas a cada dia.
A qualidade dos serviços oferecidos pelo Dr. Consulta, com os médicos preocupados em oferecerem um serviço de qualidade – as consultas levam em média 40 minutos, por exemplo – já começam a interessar pessoas de outras áreas da cidade, inclusive de bairros de classe média alta. E quem testou aprovou não só o preço como o atendimento.
Está aí um exemplo de como soluções como essas podem melhorar em muito a vida da população, sem que isso signifique o fim dos ganhos, justos, para os médicos. Uma experiência que deveria servir de modelo para iniciativas semelhantes. Descomprimiria os serviços públicos e serviria como lição para os planos privados que teriam de melhorar os seus serviços sob pena de começarem a perder clientes.
Os diretores da clínica não se preocupam com isso. Pelo contrário acham que isso sinaliza que existe espaço para crescimento e sonham em colocar uma Dr. Consulta em cada um dos 96 distritos da capital.
Itaquera e São Miguel Paulista, regiões notadamente desassistidas da capital deverão ser as primeiras contempladas com as novas unidades. Os diretores da clínica não negam, nem querem, que estão também ganhando dinheiro,, mas ressaltam que estão agregando um valor muito importante à população.
Foto: Daniel Teixeira/Agência Estado