segunda-feira, 23 de setembro de 2013

EM LIVRO, VÍTIMA DE POLANSKI TENTA SAIR DA SOMBRA DO SEU ESTUPRADOR.

Samantha Geimer foi vítima de estupro, quando tinha apenas 13 anos. Foi vítima do renomado cineasta Roman Polanski. Samantha, hoje uma senhora de 50 anos, com marido e três filhos, decidiu contar em livro o drama que viveu em 1977. Em seu livro The Girl: Emerging from the Shadow of Roman Polanski (A Menina: Saindo da Sombra de Roman Polanski), Samantha explora o fato de nunca, ela e a sua família, terem tido a opção de uma vida no anonimato e afirma que ao relembrar todo o terror que sentiu "depois", a fez preferir fazer sexo forçado de novo a reviver tudo o que passou diante da polícia, do sistema penal e da mídia.

Polanski, hoje com 80 anos, continua aclamado como um grande artista e nunca foi punido, com exceção de uma breve prisão na Suíça, provocada por um pedido de extradição dos Estados Unidos.

Samantha ficou com toda a sua vida marcada pelo episódio e a consequente exploração do caso pela mídia, lembranças amargas que exorciza com a publicação do livro.
Polanski, lá pelo ano de 2009 enviou uma carta com um pedido de desculpas, mas sem a admissão de culpa, para Samantha, depois de assistir ao documentário Polanski: Wanted and Desired. Na carta se disse "impressionado com a integridade"de Geimer.

Teria sido bom que tivesse se lembrado disso na época, há cerca de 37 anos atrás, quando ele perdeu a sua própria integridade e negou esse direito a uma criança de apenas 13 anos, que já vinha sendo vítima de uma mãe deslumbrada e de uma padrasto maconheiro, que a levavam para fotos sensuais em revistas de moda. Nada justifica a atitude vil de Polanski que - infelizmente - ainda se repete mundo a fora com uma infinidades de Samanthas, que talvez nem mesmo a oportunidade de uma catarse possuam.

Para relembrar: Polanski apanhou a menina, depois de uma sessão de fotos para a revista Vogue na casa de Jack Nicholson. Embebedou-a com champanhe e fez fotos de topless. Telefonou para a mãe de Samantha, disse que ia leva-la de carro para casa, depois a convenceu a tomar um comprimido de Quaalude. Samantha ainda alegou que tinha asma e que precisava ir para casa, numa tentativa de se livrar de Polanski que depois de um banho em uma jacuzzi a empurrou para a cama onde o ato incluiu penetração anal.