segunda-feira, 23 de setembro de 2013

LIDER DO AFRO REGGAE: POLÍTICA, RELIGIÃO E TRÁFICO É O PIOR TRIPÉ QUE EXISTE.

O coordenador da ONG Afro Reggae, José Júnior, anda atualmente com uma escolta de 10 seguranças e perdeu a sua liberdade. Tudo por conta da denúncia que fez ligando o pastor Marcos Pereira, líder da Igreja Assembléia de Deus dos Últimos Dias, a traficantes cariocas, que está preso desde maio, acusado pelo Ministério Público de estupro.

"Hoje não posso mais ir ao cinema, ao shopping, à praia. Quando nasceu minha filha, tiveram de cercar a maternidade para que eu e a minha mulher entrássemos", contou José Júnior em entrevista ao jornal Estado de São Paulo.

Em julho, o Afro Reagae foi expulso do Complexo do Alemão pelo tráfico. A ONG já foi vítima de quatro ataques por parte de traficantes.

José Júnior diz, citando uma frase do deputado carioca Marcelo Freixo, que muito lhe preocupa "esse tripé que envolve política, religião e crime organizado. É o pior tripé que existe".

Apesar dos ataques e das ameaças, José Júnior, afirma que não vai recuar e que as atividades da ONG vão continuar. "Para conseguir ajudar algumas pessoas a terem sua liberdade, tive que perder a minha privacidade e a minha liberdade. Mas não vou morrer. Eles não vão me matar. SE eu for assassinado, para o País, para o Rio de Janeiro, isso seria uma derrota absurda".