sábado, 12 de outubro de 2013

CONDENADO A 115 ANOS SAI EM LIBERDADE E AFIRMA: ISSO AQUI É BRASIL.


Adriano Chafik e o capataz Washington Silva ouvem a sentença  
Adriano Chafik e o capataz Washington Silva ouvem a sentença. 



Terminou na madrugada desta sexta (11) o julgamento do fazendeiro Adriano Chafik Luedy. Chafik foi condenado a 115 anos de cadeia 
por ter encomendado e participado da chacina que matou cinco sem-terra e deixou outros 12 feridos.

Depois de ouvir a sentença ele foi pra casa. Isso mesmo. 

O crime é de 2004. No ano seguinte, o fazendeiro chegou a ser preso mas foi solto por ordem do STJ - Superior Tribunal de Justiça. Chafik voltou para a cadeia no último mês de agosto. Novamente, o STJ restituiu-lhe a liberdade. A alegação para que um sujeito condenado a 115 anos de cadeia permaneça em liberdade e que o STJ ainda não apreciou o mérito do seu penúltimo habeas corpus (!?)

Durante o julgamento o juiz quis saber de Chafik por que ele invadira terras públicas. A resposta veio em duas partes. Na primeira Chafik disse ao juiz que as terras haviam sido registradas em cartário “com o aval do Estado”.  Na segunda deu uma arrematada: “Isso aqui é Brasil”.

Tudo isso seria seria até engraçado se não fosse trágico. Esse é um país da esculhambação geral, onde a nossa justiça (sempre em letras minúsculas), prima pelo escárnio, prisioneira de firulas regimentais, ignorando o verdadeiro sentido de fazer-se Justiça, punindo criminosos e acolhendo a honestidade e o cumprimento das leis. Mas pelo visto, com a justiça que temos, privilegiado são os bandidos, os desonestos, os corruptos. 

O condenado tem toda razão: isso é Brasil.