quarta-feira, 18 de março de 2015

GENTILEZAS, O PT E AS MANIFESTAÇÕES (again)


Por conta de alguns posts, no Face, foi chamado, ainda que amistosamente(rss) de integralista (ô coisa velha), de anti-PT (não sou) e muito veladamente de direitista (admito, mais ou menos – rss) e classe média golpista (classe média sim, golpista não). Vou esclarecer, em palavras, já que não dá pra desenhar.

Vamos por partes, o negócio de integralista nem vou comentar, que dizer não muito. Não vou ser gentil, com um bando de gente que – quando muito – participou de carinha pintada, sem apanhar da polícia, de passeatas pedindo o impeachment do Collor, ou da campanha das Diretas-Já e se julgam os maiores representantes da esquerda de todos os tempos. O integralista aqui foi da Ação Católica Especializada, uma organização de esquerda da Igreja Católica, militou na AP - Ação Popular, foi durante anos militante em tempo integral do PCB, do qual sai, na dissidência de Marighella, para compor, modestamente, os quadros da ALN – Ação Libertadora Nacional. Portanto, integralista, deve ter sido a senhora sua mãe. Esclareço, logo, que apesar de ter tomado uns “telefones” de agentes da PF, que me deixaram meio surdinho, não creio ser adequado me incluir na “lista dos torturados pela ditadura” e não considero ter direito a pensão vitalícia da viúva. Deixo isso para quem foi efetivamente torturado, com traumas maiores que uma leve surdez, que por sinal muitas vantagens, hoje em dia me dá, evitando ouvir inúmeras tolices. Muita gente morreu, muita gente foi torturada, de verdade, e sinto certo constrangimento todas as vezes que vejo, aqui e ali, uns e outros jactando-se do que passou, enquanto a maioria dos que sofreram nos porões da ditadura, continuam por aí, heróis/vítimas anônimos (não faço parte disso) dessa luta que embora não fosse pela democracia, é bom frisar, nela resultou.

Vamos então ao PT. O PT, meus caros, é governo. E todo governo é vidraça, está sujeito a levar pedradas (já, já falo do PSDB – cada um a seu tempo).  Entretanto, é bom, também, deixar bem claro, que o PT tem relevante e inegáveis serviços prestados a nação brasileira (lá em baixo tem uma lista, para ficar mais claro ainda), mas isso não significa que tudo de bom na história brasileira se deve ao Partido dos Trabalhadores. Vem daí a minha implicância com os “postadores” de coisas no Face, avessos a qualquer crítica e, o que – confesso – mais me irrita, com a mania de desqualificar qualquer pessoa que não reza pela sua (lá deles) cartilha, que – acreditam- está acima de qualquer crítica ou reparo.

Acrescente-se a lista a falta de autocrítica, sem falar na supervalorização de quaisquer feito ou atitude, e de querer sempre “dividir” com alguém, preferencialmente com FHC, (desculpem, não resisti) qualquer mal feito ou barbeiragem apontada.  Um bom exemplo é essa coisa de “ajustes na economia”. Ora, se a economia está desajustada é porque alguém desajustou ou deixou que assim ficasse. E quem foi? Tudo que se pretende fazer agora,  nitidamente neoliberal, seria bem aceito se o governo tivesse a modéstia e a gentileza de ser bem claro: olha erramos nisso e naquilo e agora vamos precisar fazer aquilo e aquilo outro. Segura aí, na Mão de Deus, que depois melhora.  Atribuir a não sei lá o que os problemas, não cola. Leiam o que o ministro da Fazenda, diz, como pode, todos os dias, sobre a origem da crise e depois venham me esculachar no Face.

Isso do “nós e eles” não trouxe benefício nenhum para a democracia brasileira, tanto é que agora o Governo se põe a falar em diálogo, insistindo que é com todo mundo e informando (ah, é, é?) que governa para todos e não apenas para os que votaram na presidente.

Essa coisa de que hoje a democracia é mais democrática, porque o PT (digo, seus apoiadores aqui no Face) são mais democratas que o resto do mundo e que devemos agradecer todos os dias por isso, também não cola. Foram eleitos para que? Entre outras coisas para cumprir com o que reza a Constituição. Não estão fazendo favor nenhum. É obrigação. Ah, mas não sei quem, não fez, não foi... E eu com isso? Se candidatou? Foi eleito? Cumpra como seu papel.

Pra finalizar, ainda sobre o PT. O partido é hoje um saco de gatos, como sempre foram, e são, os demais partidos, com uma enorme quantidade de tendências, que pensam de forma diametralmente opostas, principalmente à atualmente dominante. Eu conheço, pessoalmente, inclusive por ter trabalhado com elas, muita gente, muita gente mesmo, boa e honesta que faz parte do Partido. E, vamos deixar claro, tem muito picareta e pica-tonta também. A maioria reunida aqui no Face, falando besteira, se julgando imune a crítica e ao contraditório. Muito mais teria a dizer, mais ficou grande demais.

Em tempo, as coisas boas, bem rapidinho, prometidas lá em cima: o Bolsa Família, ainda que não inclua uma saída bem pensada para o programa, o Minha Casa Minha Vida, que precisa de ajustes (não dá para construir só nas quintas dos infernos), o FIES, (que precisa de ajustes, como diz o ministro da Fazenda), o ProUni, a política de valorização do salário mínimo, a atenção dada ao Nordeste (não, não estou me referindo a farta distribuição do BF) e por aí vai.

Agora, não me venham, com churumelas, tentando e convencer que ninguém viu, não percebeu, milhões e milhões de dólares circulando na roubalheira que resultou na quebradeira da Petrobrás. E que a roubalheira vem desde os tempos do Cabral. É demais pra mim.

Finalmente sobre as manifestações: elas são difusas, de gente insatisfeita, principalmente com a crise econômica, não têm "palavras de ordem" claras, nem lideranças com que dialogar. Podem não resultar em nada ou em tudo. O que é claro, manés, é que quando tudo vai bem ninguém reclama. E, quem sente primeiro, por uma série de fatores inclusive acesso a informação, são as tais classes médias, incluídas aí o pessoal que ascendeu com os governos do PT. 

Melhor rezar para que as coisas entrem nos eixos antes que o pessoal do andar de baixo, que já está sentindo a crise no bolso e na comida, não comece a pensar que pode ser bom ir pra ruas protestar. Pois é aí que o bicho vai pegar. Eles não vão desfilar na avenida cantando “ sou braisileirooooo, com muito orgulhooooo.

Fui, por enquanto.