sexta-feira, 7 de agosto de 2015

LULA DE VOLTA PARA CONSERTAR TUDO ISSO AÍ

IA VOTAR NO HOMI, MAS VOTOU NA MULÉ, QUE NÃO QUER VER PELA FRENTE E AGORA QUER LULA DE VOLTA PRA "CONSERTAR TUDO ISSO AÍ". Conheço a figura que trafega por esses tortuosos caminhos do voto. Vale refletir sobre isso, pra não ficar pensando que o pensamento do povo, do eleitor comum, vai por caminhos simples e que pesquisas, os números frios das pesquisas, explicam, total e completamente a realidade. Mas vamos ao causo: a figura ia votar no Aécio porque acreditava que ele ia acabar com o Bolsa. "Perto de casa, tem um banco de gente que não trabalha, não faz nada, só vive do Bolsa. E eu aqui, dando um duro danado, com meu marido, pra ter as nossas coisas. Não acho certo não", me explicou.

Logo depois da eleição perguntei como ela se sentia tendo votado num candidato que perdeu. Veio a surpresa, já que me parecia muito segura no seu voto no 'homi'. "Não votei nele não", me disse. "Votei na mulé". E explicou: "vai que o homi ganha, acaba com o Bolsa, os vagabundos lá do meu bairro vão ficar sem dinheiro pra nada. Aí eles vão é me roubar".

A "mulé", no entanto, ainda que não tenha acabado com o Bolsa, decepcionou a minha conhecida, e muito, por conta da alta dos alimentos e da luz e agora do gás. Não quer ver a 'mulé', nem pintada. Agora, as suas esperanças estão voltadas para o Lula. "Não foi ele que botou a mulé lá? Tem que voltar pra consertar as coisas todas que ela andou fazendo de errado".

Perguntei por que não o "homi", aquela sua primeira opção de voto? "Ah, esse homi não dá, não. Ele sumiu, não tá fazendo nada. E quando aparece, muito de vez em quando, fica falando uns negocio aí que ninguém entende. Tem que vir o Lula. No tempo dele as coisa estavam melhor. Ele botou a mulé, ele tem que consertar".

Antes que venham. Eu sei que isso não tem valor estatístico nenhum. Mas quantas pessoas pensam algo parecido Brasil afora? Esse é o problema da leitura aligeirada das pesquisas. O sujeito olha uns números e pensa que tudo está explicado ali. Não está. A figura em questão, se entrevistada fosse estaria entre os os 71% dos que desaprovam o governo. Se perguntada se a presidente deveria sair, certamente diria sim. Provavelmente é a favor do impeachment, se souber do que se trata, mas daí a ser uma "coxinha golpista" vai uma diferença abissal. Ah, para fechar: não vai a manifestação de rua nenhuma contra a presidente. "Esse negócio pode terminar em polícia, se vc sabe né? Quando a polícia chega metendo o cacete, sobra logo pra quem é preto e pobre".
Pano rápido.