Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2015

SURF E MARKETING POLÍTICO

Imagem
Tenho recomendado, com muita esperança, aos clientes, da área de marketing político e eleitoral, que procuram a mim e aos meus associados, que se inspirem no surf, mas exatamente nos meninos brasileiros do surf. Sim, a maioria me olha com a mesma estranheza com que você deve estar lendo essas linhas. Não, não se trata de convencer os nobres políticos a ser transformarem em improváveis surfistas. Seria até divertido, mas não se trata disso.
O que tenho recomendado é que se espelhem no exemplo da rapaziada, na qual ninguém acreditava, seriamente, e que “de repente’(??) está literalmente na crista da onda, com o perdão da surrada expressão. Temos hoje, nada menos que três brasileiros entre os quatro melhores.
Também não estou falando de como se equilibrar nas ondas do momento, em conseguir “se safar”, não importam as condições adversas dos mares e oceanos.
O que acho exemplares são a determinação, a coragem para superar as adversidades, a lisura na disputa contra os adversários, o ven…

MG: LAMA TORNA INVIÁVEL A AGROPECUÁRIA

Imagem
Bem escondidinha nos jornais de hoje, prenúncio do seu breve esquecimento pela mídia, ficamos sabendo que todas as áreas afetadas pelos 62 milhões de m3 de lama despejados pela mineradora Samarco, em Mariana (MG) são inviáveis para a agricultura. O solo teve a sua fertilidade comprometida, impedindo a germinação de sementes e o desenvolvimento das raízes das plantas. Em linguagem chulo e direto: transformaram as terras antes férteis em deserto.
Os moradores das áreas não poderão portanto sobreviver na região.
A pesquisa, feita pela Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, concluiu que embora não tenham sido detectados metais pesados no solo, a lama causa dificuldades para a infiltração da água, diminui os níveis de matéria orgânica necessária para a vida microbiana do solo e reduziu os índices de potássio, magnésio e cálcio, indispensáveis para as atividades agropecuárias. É uma camada nova na parte superior do solo que é praticamente inerte, explicaram ainda os técnic…

PESQUISAS SOB SUSPEITA

Imagem
Em todo o mundo (rssss) levantam-se, creio que suspeita é uma palavra muito forte, questões (será melhor) sobre as mudanças no comportamento dos entrevistados, nas pesquisas de opinião, que varia – sensivelmente – se o entrevistador, aquele que faz as perguntas, é uma máquina ou um ser humano. Além, de obviamente, as sutilezas, a forma de fazer as perguntas.
Num momento em que as pesquisas online, onde as perguntas – de forma geral – são feitas através de uma máquina e através dela respondidas, essa é uma questão relevante para o futuro das pesquisas de opinião.
Josh Barros, do NYT, constatou essas divergências ao analisar o resultado de pesquisas relacionadas a proposta de Donald Trump de proibir o ingresso de muçulmanos sem cidadania americana nos EUA. Em seis pesquisas, feitas na semana passada, três apontaram forte rejeição a proposta. Elas usaram pessoas para fazer as perguntas por telefone. Houve variação, quanto a “força” da rejeição à medida em que duas delas especificaram …

QUEM SE COMUNICA MAL SE TRUMBICA

Imagem
O governo de São Paulo acabou de aprender esta lição. Noves fora o mérito da tal reforma educacional pretendida, vale aqui, para quem se interessa pelo assunto, dar uma olhadinha no desastre que pode ser provocado por uma má comunicação em qualquer projeto político ou administrativo.
Bem resumidamente: o governo pretendia com a sua reforma, lidar com milhares de pessoas (inclua aí: alunos, as famílias dos alunos, os professores, o pessoal administrativos de todas as escolas do estado, isso sem contar com os periféricos, prestadores de serviços em geral, como para ficar em único exemplo, os motoristas dos transportes escolares e por aí vai). Milhares e milhares de envolvidos.
E o que fez o governo para falar com todo este público? Nada. Acredite. Assinou um decreto e deixou que a mídia, espontaneamente desse o recado. Quando começou a ver a casa cair, colocou no ar, às pressas, uma campanha publicitária, exaltando os méritos da reforma e explicando muito mal como ela se daria. O que fi…

OS CHINESES ESTÃO CHEGANDO. E TRAZENDO SUJEIRA.

Imagem
A ofensiva chinesa na combalida economia nacional, mira agora na construção de usinas térmicas movidas a carvão (!!!). Um projeto, de 4 bilhões de reais está sendo urdido por duas estatais chinesas e empresários gaúchos, segundo informa o jornal Estado de São Paulo. Do lado chinês a Power China Sepco e Hebi Company Energy. Do lado brasileiro o "empresário" Silvio Marques Dias Neto, que já foi prefeito de Pedras Altas, onde pretendem construir mais um empreendimento porcalhão. 80% do empreendimento será financiado pelo Banco de Desenvolvimento da China.

O empreendimento já foi aprovado pela tal de Aneel, a Agência Nacional de Energia Elétrica, necessitando apenas, agora, de uma licença ambiental, que - pela experiência - não deve tardar. O Brasil já esteve melhor nesta questão: foram nove anos sem contratar nenhum projeto baseado na queima de carvão mineral, por conta do seu alto impacto ambiental, até que um novo projeto foi contratado em novembro de 2014, para uma usina, lá …

SUPREMO ENXERIDO II

Imagem
O ministro Edson Fachin, do STF surgiu com uma teoria definitivamente exótica ao declarar que a Corte decidiria sobre o rito do impeachment. Ora, não cabe ao Supremo legislar, isto é tarefa do Congresso, goste-se ou não da sua composição. Ao Supremo cabe apenas o cumprir a Lei. Zelar para que todas as instituições cumpram a Lei. Ao propor que a Corte determine como deve ser um procedimento já previsto em Lei, determinado e já adotado em outros momentos. Cabe ao Supremo observar apenas se o Congresso está observando, cumprindo a Lei. E em caso contrário, punir. Nada mais. Boa parte deste problema é provocado também pelos atores políticos, que sem condições de diálogo e de administrar corretamente o contraditório recorrem a todo momento ao Judiciário para resolver as divergências, transferindo, na prática, para a Justiça a função de legislador. Dá no que dá.

EMPRESAS OU QUADRILHAS?

Não passa mais um dia sem que seja desbaratado algum esquema de roubalheira envolvendo empresas, grandes empresas nacionais, que se unem para assaltarem órgaos, projetos e empresas públicas. Agora são as tais obras de transposição do Rio São Francisco, a interminável obra de transposição. São nada menos de 200 milhões desviados. E as empresas são sempre aquelas, os envolvidos, com poucas variações os mesmos.
Definitivamente não sou um especialista no assunto, mas me causa espanto que tantos (ainda que relativamente poucos - rssss) tenham desviado tanto dinheiro em tantos órgãos e empresas do Estado sem que ninguém, absolutamente ninguém, suspeitasse de nada. Afinal, a quantidade de grana roubada, a enormidade de equipamentos superfaturados, o atraso safado na execução dos projetos, para mais e mais aditivos, tudo isso e muito jamais tenha sequer despertado suspeitas. Então tá, né?

BEM VINDOS AO IMPEACHMENT II

Imagem
Michel Temer, que deixou subitamente de chamar Dilma de “presidenta”, (como fazem os adeptos da mandatária, flexionando o gênero do cargo – rsss), um sinal bem claro seu desembarque do Governo, deu – na verdade – emsua carta, a senha para a revolta geral do PMDB e a retomada do controle do partido pela ala que está de olho já no próximo governo e que considera o atual com seus dias contados.
O movimento começou com o apoio a tal de Chapa 2 para a Comissão Especial do Impeachment e culminou, por enquanto, com a destituição pura e simples do deputado governista Leonardo Picciani da liderança do PMDB.
Do lado governista, muito ruim de estratégia e que sempre parece surpreso com os acontecimentos, a tentativa de recorrer ao STF por discordar dos ritos adotados pela Câmara, termina por beneficiar justamente a oposição, ao postergar o processo, , que deseja prolongar ao máximo o emparedamento da presidente, dando chances para a crise econômica se aprofundar e quem sabe os descontentes ir…

AS ATERRORIZANTES NOTICIAS ECONOMICAS. ATÉ QUANDO?

Imagem
Confesso que tenho evitado ler os cadernos de economia & negócios dos jornais, em prol da minha sanidade. A política... bom, deixa pra lá. A pergunta que não quer calar é quanto mais o país pode suportar, enquanto o governo, prisioneiro político, nada faz, nada decide, nenhuma perspectiva, um caminho sequer, é proposto à nação para sairmos da depressão.

As notícias de hoje são para levar qualquer um ao pânico: o mercado de veículos recuou para os mesmos níveis de 2008 junto com a indústria de São Paulo que voltou ao mesmo patamar de 2004; (atentem para as datas); os bancos já estão prevendo uma queda do PIB em pelo menos 2,8% para o próximo. Isso sem falar em noticias “menores”, como o fracasso do leilão dos portos e o minério, mais uma commodity, que perde participação na balança comercial.
A outra pergunta que não quer calar: até quando o brasileiro suportará estoicamente essa enxurrada de más notícias, esse descalabro da economia? A tal de voz das ruas, permanece muda ou na mel…

BEM VINDOS AO IMPEACHMENT

Imagem
Qual será mesmo o desfecho deste processo está difícil de saber. Especulação é o que não falta, muito menos esperanças de um lado e de outro. Mas o que importa mesmo é que a deflagração deste processo é um alivio para um impasse que parecia jamais chegar a um fim. Mais cedo ou um pouco mais tarde saberemos afinal se a presidente sai ou fica até o final do seu mandato.
A votação de ontem na Câmara surpreendeu e pode ser vista como uma derrota fragorosa do governo, mas ao mesmo tempo deu alento à base aliada ao confirmar que o número necessário de votos para a rejeição do pedido de impeachment, o cabalístico 171, fosse superado, ainda que por apenas uns 20 e poucos votos.
Como o processo, o andamento do processo foi parar, como quase tudo neste país, na Corte Suprema, que deverá decidir sobre a legitimidade dos ritos decididos e aprovados pela Câmara dos Deputados, prevista para a próxima quarta-feira. O que significa mais uma semana, pelo menos do país paralisado.
Uma tarefa inglóri…

MAR DE LAMA

Imagem
Não, não é a política, nem o governo, muito menos a economia. É o maior desastre ambiental da história do Brasil, que parece ir caminhando, lentamente, para o rol das coisas cotidianas para ser esquecido em breve, por mais inacreditável que possa parecer. Cidades com mais de 250 mil habitantes permanecem sem água para beber, são mais de 663 km de rios afetados, mortos é a palavra certa. 15 km2 de terras, incluindo áreas de preservação ambiental estão cobertas pela lama que – pasmem – continua vazando da barragem da Samarco. A lama pode ser vista por satélites, tal a sua extensão. O mar do Espírito Santo vai se transformando num lamaçal. As estimativas mais otimistas calculam em pelo menos 10 anos alguma reparação dos danos.
E o que está sendo feito, agora, para garantir a continuidade da vida de milhares e milhares de pessoas afetadas pela lama? Nada de realmente substancial. Só paliativos. A água do rio Doce começa a ser distribuída em cidades, com atestado das eternamente incompe…