quarta-feira, 30 de março de 2016

OS CORRUPTOS, POR ACASO, SÃO DE MARTE?


Confesso que ando meio irritado a ouvir, a torto e a direito, que todos os males deste país estão na política e nos políticos, todos igualmente corruptos e desonestos. Isso, quando na maioria da vezes, saia da boca de cidadãos que pagam, igualmente, propinas, para obter vantagens, ainda que mais modestas que as da ladroagem mais instituída e organizada, que estaciona seus carros na calçada, que não emite nota fiscal quando presta serviços e acha, entre muitas outras coisas, que sonegar não é crime e que pequenas transgressões, como ficar calado quando recebe mais troco do que devia, numa transação qualquer, furar fila, por exemplo, não tem nada demais e vai por aí.

Sinceramente, não vejo uma diferença abissal entre o que se pratica na política e o nosso dia a dia, entre o comportamento em geral da população e o dos nossos políticos. O que difere uns dos outros é o montante da malandragem, com exceção, também, para pior, das nossas elites empresariais. Ok, você vai dizer, mas existem as exceções, nem todo mundo anda por aí, na base da "Lei de Gerson". Tá, lhe digo de volta, na política também existem exceções.

O nosso problema talvez seja mesmo o montante das falcatruas e o descaramento com que elas são realizadas, a forma como se incrustaram no aparelho estatal, fazendo do dinheiro da viúva uma fonte de enriquecimento pra lá de ilegal. No mais tentar pintar um cenário onde a política é exercida num ambiente semelhante a um conclave de chefes mafiosos, com todos os políticos pertencentes a gangs, em meio a uma sociedade educada e virtuosa é querer se enganar.

Sim, eu sei que não existe sociedade totalmente virtuosa e cumpridora das leis. Sei também que os cidadãos se comportam, onde se comportam, por conta do medo de serem punidos, por conta das leis rigorosas que existem alhures, mas em nosso País onde tudo é minimizado e permitido, nada a estranhar que na política, e nas relações comerciais dos poderosos, as coisas aconteçam como todos nós sabemos.

A política e os políticos que temos são reflexo da nossa sociedade. Nem mais nem menos. Lutar contra a corrupção, a bandalheira, o enriquecimento ilícito, a incúria, o cinismo e a demagogia inclui não apenas extirpa-las do ambiente político mas sim de toda a sociedade. Sem isso podemos até minimizar, e ter um certo controle, mas o vírus continuará aí, nem mesmo inerte, pronto para voltar forte e vigoroso, para disseminar uma nova epidemia.