quarta-feira, 3 de maio de 2017

COMO EDUCAR AS NOSSAS FILHAS PARA SEREM FEMINISTAS




É um desafio e tanto, principalmente para evitarmos radicalismos ou ficarmos apenas num feminino light, que não leva a lugar nenhum. Num mundo onde as mulheres são constantemente discriminadas, recebem menos que os homens,  muitas ainda tendo de cumprir uma dupla jornada de trabalho e onde o tema igualdade de gênero, mais que nunca está em pauta, um pequeno livro (apenas 79 páginas) da consagrada escritora nigeriana Chimamanda Adichiei– PARA EDUCAR CRIANÇAS FEMINISTAS – UM MANIFESTO traz conselhos simples de como oferecer uma formação igualitária a todas as crianças, independentemente de gênero.

No livro escrito, no formato de uma carta a uma amiga, que acaba de se tornar mãe de uma menina, Chimamanda lembra como é extremamente urgente discutirmos novas maneiras de criarmos os nossos filhos, preparando-os para serem pessoas melhores e a como enfrentarem, com sucesso, o mundo atual, cidadãos conscientes do que é preciso fazer para mudarmos a sociedade e fortalecermos as relações entre homens e mulheres.

São apenas 15 sugestões para criar filhos dentro de uma perspectiva feminista, mas acima de tudo libertária, que podem ajudar muito às pessoas que ainda acreditam que a educação é o passo inicial para a construção de uma sociedade mais justa e plural.

Chimamanda é autora de três livros fantásticos, que recomendo com entusiasmo: Meio Sol Amarelo de 2008, Hibisco Roxo (2011) e Americanah (2014). Ela assina também  uma coleção de contos (The Thing araound Your Neck de 2009) e um manifesto Sejamos todos feministas, http://yedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminist-Chim)  e musicado por Beyoncé (http://www.youtube.com/watch?v=IyuUWOnS9BY) Tem ainda uma segundo conferencia sobre os perigos de uma história única, onde ela chama a atenção para o fato de nossas  vidas, nossas culturas serem compostas de muitas histórias sobrepostas. Se ouvimos apenas uma história, seja sobre uma pessoas, um país, uma cultura, corremos o risco de gerar grandes mal=entendidos. As duas valem muito, muitíssimo a pena.
uma adaptação de discurso feito por ela no TEDx Euston, que já foi visualizado por mais de um milhão e meio de pessoas. (