quinta-feira, 18 de julho de 2013

DILMA AINDA QUER A REFORMA POLÍTICA, MAS DEPUTADO DO PT DIZ QUE NÃO A PRESIDENTE.

Horas depois da presidente afirmar que o plebiscito e a reforma política são imprescindíveis, "como resposta efetiva ao desejo profundo que emanou das manifestações, esse desejo por transformações", o deputado Cândido Vaccarezza, do PT de São Paulo, coordenador do grupo de trabalho da reforma política na Câmara foi categórico: "Este grupo não aprovará nenhuma medida para 2014. O que aprovarmos vai valer para 2016 e para 2018".
Pelo visto vai ser difícil um entendimento qualquer sobre essa tal de reforma política. Tem proposta pra tudo quanto é gosto (e interesse), algumas bem fora de propósito, como a tal unificação de todas as eleições. Alguém em seu santo juízo pode realmente acreditar que seja uma coisa boa e sensata o eleitor votar de uma vez só em vereador, prefeito, deputado estadual, governador, deputado federal, senador e presidente?
Do jeito que as coisas andam o que os manifestantes pediram nas ruas vai ficar só mesmo na conversa.