segunda-feira, 29 de julho de 2013

ROYALTIES PRA CÁ, ROYALTIES PRA LÁ, DINHEIRO QUE É BOM...

Dinheiro dos royalties... parece coisa de conto de fadas. Sacode-se a varinha e lá vem eles. Todos os dias os jornais dedicam páginas e artigos sobre para onde serão destinados o dinheiro dos royalties, nomeadamente os do petróleo. Contas e mais contas são feitas. Eram 279 bilhões caíram(?) para 108. A educação ia receber 209 bilhões ficou com 97 (?!). Na saúde os 69 viraram - por enquanto - 10 bilhões... Em quanto vão ficar só Deus sabe. Sobre quem vai abrir mão dos tais dos royalties, olha eles aqui outra vez, também gera polêmicas e dúvidas. Só os da União. Estados e municípios estariam fora. Há questões também relativas ao tal de Fundo Social. Enfim, ninguém se entende. Enquanto isso...
Só para distração uma tabelinha publicada no Estado de São Paulo nos mostra como é grave o problema e quanto - de tempo - precisaríamos para alcançar gente mais preocupada com os investimentos na educação:
Investindo, veja bem, 10% do PIB em educação em 2020 chegaríamos a 4.079 dólares por aluno, abaixo da Coréia do Sul (5.446), Portugal (sim,, Portugal) 5.592, Japão (7.862) e EUA (8.816). Vale ressaltar que alguns desses países, apesar do montante também não tem lá essas educações todas. Mas para chegar próximo ao nível japonês, com esse investimento constante (dos 10 por cento - pra ficar bem claro) só em 2040, com 7.767 dólares por aluno.
Enquanto isso vamos assistindo a dança dos royalties... Um passinho pra frente, uns três ou quatro pra trás.